MEU AGRADECIMENTO A VOCÊ!

Por Padre Aluísio da Silva, crs[1]

 

        Caríssimo/a, a paciência tudo alcança, o amor tudo supera, o perdão tudo reconstrói, a fé faz o impossível se tornar possível – o milagre – Mt 17,20, pois, tendo arraigado no meu coração a paciência que me fez esperar o tempo de Deus e a vontade dos homens, o amor me levou ao fascínio pelo Cristo Crucificado e por Seu Reino; me levou a servir as pessoas, especialmente aquelas que são largadas à margem da vida. O amor me conduziu para dentro do coração da Vida Religiosa Consagrada, me fez suportar e superar as adversidades que surgiram no meu caminho para chegar até aqui. Foi, portanto, e sempre há de ser, por causa do Amor a Deus e a seu Filho Jesus Cristo que fiz de minha vida um abandono real de tudo para uma entrega plena a Deus Filho.  O perdão me fez recomeçar tudo de novo com alegria, me fez livre, me fez humano, alimentou meu sonho, me fez sorrir de novo, me fez cantar um novo canto. E a fé, foi a firme base da esperança, da certeza de que as promessas divinas, em minha vida, se realizariam.

        Por certo, essa missão não chegou ao seu final, à sua plena realização. Isso significa que a paciência, o amor, o perdão e a fé são indispensáveis para continuar a minha missão e manter-me na entrega total e radical a Deus, que hoje, mais uma vez, se confirma diante da Igreja reunida. Por isso, caríssimo/a, volto-me para você, de forma verdadeira e profunda, e numa palavra expresso a minha total gratidão a você, que fez e faz parte e da minha  história, seja de forma direta ou indireta. Você foi e é importantíssimo. Portanto, receba a minha gratidão, meu muitíssimo obrigado, por ter seu nome registrado no meu coração, na minha vida, na minha história. Por você oferecerei um sacrifício de louvor a Deus – a santa missa –  por você sou constituído a orar.

        Prezado amigo/a, como não elevar a Deus um hino de gratidão por você ter feito parte de minha vida, por acreditar em um sonho, mais do que um sonho, um chamado, uma vocação, uma missão destinada a poucos para o bem de muitos; imerecidamente, Deus me chamou, me elegeu e me consagrou para o serviço do Seu Reino – para o ministério sacerdotal – padre – e, para bem realizar essa missão, colocou você/“vocês” no meu caminho, na minha história. Uns para serem exemplos de vida a serem seguidos; outros, para serem exemplos a nunca serem seguidos. Portanto, de uma forma ou de outra, você me ajudou, me fez crescer, me fez ser diferente e descobrir verdadeiramente a vontade de Deus em minha vida.       

Por essa razão, e com as sábias palavras do padre Zezinho, tenho a alegria e a honra de dizer: “não fui padre sozinho”. Os meus familiares, as comunidades religiosas somascas (e tantas outras), as comunidades de vida, os padres, os professores, as religiosas, as paróquias, as universidades e escolas, os seminários e casas formativas, todas as pastorais e movimentos pelos quais passei, as cidades nas quais trabalhei e morei, a Itália, especificamente Somasca, os amigos de infância, os amigos de hoje  e os amigos de meus pais, os meus coirmãos somascos, também os que não professam a mesma fé e os que professam a mesma fé, fora da igreja católica, todos estes também se fizeram padres comigo e, assim, a todos, expresso aqui a minha gratidão.       

Por fim, tomo as palavras do saudoso arcebispo Dom Helder, que disse: “Quando um homem é elevado ao altar de Deus, com ele é elevado a esperança de muitos, que esperam serem amados e ajudados em sua missão”. Sustentado pela graça de Deus, conduzido pelo Espírito Santo, com os olhos no Cristo Crucificado, morto e Ressuscitado, acolhido por Deus para esse serviço sacerdotal, auxiliado pela Virgem Maria, Mãe dos órfãos e S. Jerônimo Emiliani, ajudado com suas orações, potencializado pela congregação Somasca da qual faço parte, amparado pela Igreja, abraçado, amado pela minha família e com todos aqueles que já respondem ao chamado de Deus, vivendo a sua vocação para a qual foram chamados, desejo também eu viver e servir a Deus, participando do sacerdócio de Cristo, servindo e amando aqueles que Ele colocou e colocará na minha vida até o fim de minha existência, aqui na terra!

 

Deus lhe abençoe, guarde e proteja a sua vida! S. Jerônimo Emiliani, Maria, Mãe dos Órfãos e nossa Senhora da Guia intercedam a Deus por você!!!!

 

[1] Padre Aluísio da Silva é, atualmente, o último religioso somasco que foi ordenado. Sua ordenação ocorreu no dia 14 de outubro de 2017. Trás como lema sacerdotal a seguinte frase de São Jerônimo Emiliani: “Cristo realiza grandes obras naqueles que se deixam guiar pelo Espírito Santo”.

Links úteis
.png

Ordem dos Clérigos Regulares Somascos do Brasil

Rua Prof° Antônio Nogueira Braga, 185 Sala "A"

Bairro: Jardim Santa Cândida, Campinas - SP

CEP: 13087-601

Contatos: (19) 3296-6388/ (19) 3296-5886

Email - religiosos@ymail.com